O melhor curso da academia!

work
Empregabilidade

A empregabilidade para quem conclui o curso é de 99%

date_range
Duração do curso

5 anos

call_split
Tipologia do curso

Mestrado Integrado | 2 regimes: Laboral e Pós-Laboral.

toc
Vagas a concurso

MIEGSI: 110 | MIEGSI-P: 30

textsms
Média de entrada em 2017

Nota do último colocado MIEGSI: 14.28 | MIEGSI-P: 13.36

location_on
Localização

Universidade do Minho, Campus de Azurém, Guimarães

Newsletter
DSI
UM

ESTATÍSTICAS

Que te interessam!

EMPREGABILIDADE

Quase 100% de empregabilidade

99%

1%

Empregados

Desempregados

DISTRIBUIÇÃO DOS ALUNOS POR SEXO

79% são do sexo masculino

79%

21%

Masculino

Feminino

DISTRIBUIÇÃO DOS ALUNOS POR IDADE

O nosso curso cobre várias faixas etárias!

11%

84%

< 18

18-30

3%

2%

30-40

> 40

DISTRIBUIÇÃO DOS ALUNOS POR NACIONALIDADE

99%

1%

Portugueses

Estrangeiros

MÉDIAS DE ENTRADA

1ª fase

2ª fase

COMO INGRESSAM OS ALUNOS?

42.1%

27.2%

1ª Opção

2ª Opção

16.6%

9.7%

Outras Opções

Transferência

4.4%

Provas maiores 23 anos

FONTE

DGES

Núcleo de Estudantes de Sistemas de Informação da Universidade do Minho

Núcleo de estudantes representativo dos estudantes dos ciclos de estudos em tecnologias e sistemas de informação promovidos pelo Departamento de Sistemas de Informação da Universidade do Minho.

Missão

Promover o intercâmbio de ideias, experiências e conhecimentos entre estudantes, académicos e profissionais envolvidos no desenvolvimento, gestão e utilização de Tecnologias e Sistemas de Informação. Defesa dos interesses dos alunos na resolução dos problemas comuns aos diferentes ciclos de estudo.

Órgãos Sociais

Os órgãos sociais do AIS.SC UMinho para o ano de 2018 foram eleitos a 22 de Novembro de 2017 e tomaram posse no dia 6 de Dezembro de 2017.

Direção
Presidente André Ferreira
Vice-Presidente José Pinheiro
Secretária Sofia Melo Lopes
Tesoureiro Luis Dias
Comunicação e Imagem Miguel Vieira
Conselho Fiscal
Presidente Nuno Macedo
Vice-Presidente Luciana Lopes
Secretária Catarina Cidália Borges
Mesa da Assembleia
Presidente Francisco Martins
Secretária Maria Oliveira
Secretário Afonso Salazar


  • André Ferreira
  • José Pinheiro
  • Sofia Melo Lopes
  • Luis Dias
  • Miguel Vieira
  • Nuno Macedo
  • Luciana Lopes
  • Catarina Cidália Borges
  • Francisco Martins
  • Maria Oliveira
  • Afonso Salazar

Atividades

A AIS.SC desenvolve um conjunto de atividades a pensar nos estudantes das TSI seguindo-se algumas das atividades desenvolvidas pelo núcleo

Ver Atividades

Propostas de Emprego

A AIS.SC desempenha um papel fundamental na partilha de ofertas de emprego e estágios que possam ser uma mais valia para os recém-licenciados em TSI.

Ver Propostas

Contactos

E-mail: aissc@dsi.uminho.pt

Tlf: 253 510 319

Morada: AIS.SC UMinho, Departamento de Sistemas de Informação – Sala de Reuniões I, Campus de Azurém, 4800 - 058 Guimarães

Ofertas em ItJobs



O que se faz aqui!

O curso de Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação (MIEGSI) tem uma duração de 5 anos em regime diurno e pós-laboral. Situa-se na Universidade do Minho no campus de Azurém e pertence ao Departamento de Sistemas de Informação na Escola de Engenharia.

Durante a formação do curso este admite dois momentos: no final do quinto ano com a atribuição do grau de mestre em EGSI e no final do terceiro ano, com a atribuição de grau de licenciado em Tecnologias e Sistemas de Informação.

A área predominante de formação é Tecnologias e Sistemas de Informação, no entanto os alunos têm competências a nível da Engenharia Informática e da Gestão.

Após os alunos concluírem os 5 anos estes vão adquirir várias aptidões que são atrativas para o mercado de trabalho, contribuindo beneficamente para a melhoria do funcionamento das organizações.

MiEGSI vs MiEI vs LCC

Introdução

Esta aplicação surgiu dum desafio colocado a alguns alunos do 2ºano do MiEGSI pelo DSI, através da UC de Programação para a Web, com intuito de colmatar uma falha até aqui existente neste curso que consistia na falta de um meio que unificasse/integrasse toda a informação existente acerda deste. Encarando a app como um desafio interessante, a equipa multi-disciplinar, com inúmeras competências transversais, desenvolveu um produto feito na "casa" e que se destina a todo o Universo MiEGSI, sejam alunos, ex-alunos, futuros alunos ou empresas. Assim a app MiEGSI4ALL pretende ser um meio de comunicação entre a sociedade e o MiEGSI@UM.

A Equipa

  • Filipe Portela
  • Hugo Esteves
  • João Ferreira
  • Carlos Fernandes
  • Cláudia Silva
  • Rita Silva
  • Diana Ribeiro
  • Margarida Silva
  • José Correia
  • Carlos Gonçalves
  • Gabriela Paulino
  • César Rodrigues
  • Pedro Oliveira
Página pessoal

Competências da equipa

APK

Conta já com a nossa aplicação para Android!

Download

Instituição

A Universidade do Minho é uma fundação pública com regime de direito privado, ao abrigo do Regime Júridico da Instituições de Ensino Superior.​​​

​Missão 

"A Universidade tem como missão gerar, difundir e aplicar conhecimento, assente na liberdade de pensamento e na pluralidade dos exercícios críticos, promovendo a educação superior e contribuindo para a construção de um modelo de sociedade baseado em princípios humanistas, que tenha o saber, a criatividade e a inovação como fatores de crescimento, desenvolvimento sustentável, bem-estar e solidariedade" ​

Objetivos ​

O cumprimento da missão referida no número anterior é realizado num quadro de referência internacional, com base na centralidade da investigação e da sua estreita articulação com o ensino, mediante a prossecução dos seguintes objetivos: 

​a) a formação humana ao mais alto nível, nas suas dimensões ética, cultural, científica, artística, técnica e profissional, através de uma oferta educativa diversificada, da criação de um ambiente educativo adequado, da valorização da atividade dos seus docentes, investigadores e pessoal não docente e não investigador, e da educação pessoal, social, intelectual e profissional dos seus estudantes, contribuindo para a formação ao longo da vida e para o exercício de uma cidadania ativa e responsável; 

b) a realização de investigação e a participação em instituições e eventos científicos, promovendo a busca permanente da excelência, a criatividade como fonte de propostas e soluções inovadoras e diferenciadoras, bem como a procura de respostas aos grandes desafios da sociedade; 

c) a transferência, o intercâmbio e a valorização dos conhecimentos científicos e tecnológicos produzidos, através do desenvolvimento de soluções aplicacionais, da prestação de serviços à comunidade, da realização de ações de formação contínua e do apoio ao desenvolvimento, numa base de valorização recíproca e de promoção do empreendedorismo; 

d) a promoção de atividades que possibilitem o acesso e a fruição de bens culturais por todas as pessoas e grupos, internos e externos à Universidade; 

e) o intercâmbio cultural, científico e técnico com instituições e organismos nacionais e estrangeiros, através da mobilidade de estudantes, docentes e pessoal não-docente e não-investigador, do desenvolvimento de programas educacionais e da investigação com base em parcerias, da contribuição para a cooperação internacional, com especial destaque para os países europeus e de língua oficial portuguesa e da construção de um ambiente multilinguístico na Universidade; 

f) a interação com a sociedade, através de contribuições para a compreensão pública da cultura, da análise e da apresentação de soluções para os principais problemas do quotidiano, e de parcerias para o desenvolvimento social e económico, nos contextos regional, nacional ou internacional; 

g) a contribuição para o desenvolvimento social e económico da região em que se insere e para o conhecimento, defesa e divulgação do seu património natural e cultural; 

h) a promoção da sua sustentabilidade institucional e da sua competitividade no espaço global.​​​

Mais informações

Cidade

Guimarães é uma cidade portuguesa situada no Distrito de Braga, região Norte e sub-região do Ave (uma das sub-regiões mais industrializadas do país), com uma população de 52 182 habitantes, repartidos por uma malha urbana de 23,5 km², em 20 freguesias e com uma densidade populacional de 2 223,9 hab\km². É sede de um município com 242,85 km² de área e 162 572 habitantes (2006), subdividido em 69 freguesias, sendo que a maioria da população reside na cidade e na sua zona periférica. O município é limitado a norte pelo município de Póvoa de Lanhoso, a leste por Fafe, a sul por Felgueiras, Vizela e Santo Tirso, a oeste por Vila Nova de Famalicão e a noroeste por Braga. É uma cidade histórica, com um papel crucial na formação de Portugal, e que conta já com mais de um milénio desde a sua formação, altura em que era designada como Vimaranes Guimarães é uma das mais importantes cidades históricas do país, sendo o seu centro histórico considerado Património Cultural da Humanidade, tornando-a definitivamente um dos maiores centros turísticos da região. As suas ruas e monumentos respiram história e encantam quem a visita. A Guimarães atual soube conciliar, da melhor forma, a história e consequente manutenção do património com o dinamismo e empreendedorismo que caracterizam as cidades modernas. ​ Guimarães é muitas vezes designada como "Cidade Berço", devido ao facto aí ter sido estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por D. Henrique e por seu filho D. Afonso Henriques poder ter nascido nesta cidade e fundamentalmente pela importância histórica que a Batalha de São Mamede, travada na periferia da cidade em 24 de Junho de 1128, teve para a formação da nacionalidade. Contudo, as necessidades da Reconquista e de proteção de territórios a sul levou esse mesmo centro para Coimbra em 1129. Os "Vimaranenses" são orgulhosamente tratados por "Conquistadores", fruto dessa herança histórica de conquista iniciada precisamente em Guimarães.​

Custo de vida

​Braga e Guimarães são das cidades portuguesas mais acessíveis para se viver e estudar. O custo de vida para um estudante que efetua um período de estudos na Universidade do Minho depende de diversos fatores, desde o tipo de alojamento encontrado ao facto de cozinhar em casa ou almoçar/jantar fora. De qualquer forma, o custo aproximado poderá rondar os 400€ a 500€ por mês.

Apenas a título indicativo, apresentamos alguns custos aproximados:​

Refeição na cantina 2,65€ 
Refeição económica num restaurante       5€ - 10€
Leite 0,70€/litro
Pão  0,11€
Ovos 0,80€ - 1,10€/meia dúzia
Arroz 0,70€ - 2€/kg
Açúcar 1€/ kg
Maçãs 1,20€ - 2€/kg
Café 0,50€ - 0,60€
1 fotocópia 0,05€
Bilhete de cinema 5€
Jornal 1€
Bilhete transporte público 1,70€
Passe mensal transporte público 19,20€
Bilhete comboio Braga/Porto 3,10€
Bilhete comboio Guimarães/Porto 2,10€
Bilhete comboio Porto/Lisboa 25€ - 40€

Apresentação

O Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação (MiEGSI) é um curso da responsabilidade do Departamento de Sistemas de Informação, da Escola de Engenharia, da Universidade do Minho, cuja área predominante de formação é Tecnologias e Sistemas de Informação.

O curso forma profissionais que combinam competências de engenharia e de gestão focadas nas tecnologias e sistemas de informação e na sua aplicação no contexto e para benefício das organizações.

Ao longo dos cinco anos do curso, os graduados em EGSI desenvolvem um conjunto diversificado e complementar de saberes em tecnologias de informação, sistemas de informação e gestão, que os dotam de capacidade para desenvolver e liderar intervenções organizacionais relacionadas com a adopção de tecnologias de informação, o planeamento e gestão dos sistemas de informação e a inovação e reengenharia dos processos organizacionais. Desenvolvem ainda competências de construção de artefactos informáticos que lhes permitem envolver-se na criação e gestão de aplicações informáticas e da infraestrutura tecnológica da organização.

Em termos de saídas profissionais, os graduados em EGSI podem atuar em organizações de qualquer dimensão ou setor, possuindo um perfil ajustado para integrar empresas de consultoria de gestão e de tecnologias e sistemas de informação.

Atualmente com mais de 500 alunos inscritos e uma taxa de empregabilidade na ordem dos 100%, o MiEGSI é oferecido em regime diurno e pós laboral, admitindo dois momentos de conclusão de formação: no final do quinto ano, com a atribuição do grau de mestre em EGSI, e no final do terceiro ano, com a atribuição de grau de licenciado em Tecnologias e Sistemas de Informação.

Objetivos

O MiEGSI visa a formação de profissionais de engenharia e gestão de sistemas de informação cujos principais atos de profissão combinam saberes e competências de Tecnologias de Informação (TI) e de organização e gestão.

Estes atos de profissão podem ser realizados em qualquer organização, independentemente da sua dimensão ou sector da economia. Podem ainda ser realizados em empresas de consultoria de gestão e de TI. É um perfil profissional relevante em pequenas e médias empresas onde disponibiliza competências de TI e de melhoria organizacional.

Pretende-se ainda que os recém-graduados pelo MIEGSI demonstrem:

  • Sentido de responsabilidade e ética profissional
  • Capacidade de aprendizagem e de adaptação a novas situações
  • Atenção à evolução das TI e às oportunidades da sua aplicação
  • Atitude reflexiva
  • Postura de liderança
  • Familiarização com o processo de Investigação e Desenvolvimento (I&D) por forma a acompanharem a evolução do corpo de conhecimento da área e a participarem na sua exploração e desenvolvimento.

Resultados de Aprendizagem

Os resultados de aprendizagem do MiEGSI estão relacionados com os atos de profissão da engenharia e gestão de sistemas de informação e deverão revelar destreza em utilizar as Tecnologias de Informação (TI) em benefício das organizações.

Incluem competências específicas de cada um daqueles atos, nomeadamente (e de acordo com as recomendações da AIS – Association for Information Systems):

  • Melhorar o trabalho e os processos organizacionais
  • Explorar oportunidades criadas por inovações tecnológicas
  • Compreender e dar satisfação a requisitos informacionais
  • Conceber e gerir a arquitetura organizacional
  • Identificar e avaliar soluções alternativas e formas de as obter
  • Assegurar a segurança da informação e de infraestrutura de suporte
  • Compreender, gerir e controlar os riscos associados às TI

Ainda em alinhamento com as recomendações da AIS, os graduados MiEGSI deverão possuir também competências de colaboração, comunicação, negociação, pensamento analítico, sentido crítico, criatividade, liderança.

Unidades Curriculares

Neste ponto vamos abordar as Unidades Curriculares (UC) em que o termo mais utilizado é Cadeiras. Já devem ter ouvido falar certo? Então cada UC ou cadeira corresponde a uma disciplina lecionada por um docente. Outra característica muito importante das UC é que tem um sistema de créditos ECTS (European Credit Transfer System), para além da nota associada como uma disciplina normal.

Os ECTS de uma dada unidade curricular traduzem um tempo de trabalho, não o grau de dificuldade para obter aprovação, ou seja, o tempo de trabalho despendido por um estudante para obter aprovação numa determinada disciplina é o somatório de todos os tempos (todas as aulas mais o trabalho autónomo).

Por exemplo, se para fazer uma determinada unidade curricular um estudante tem de trabalhar durante um período estimado de 160 horas, nelas incluindo as horas presenciais nas aulas e de trabalho autónomo fora das aulas, então a essa unidade curricular atribuem-se 6 ECTS (160 horas/26,7 horas/ECTS).


  • 1SÁlgebra Linear
    5 ECTS
    Esta unidade curricular estuda um ramo da Matemática e utiliza certos conceitos fundamentais como vetores, espaços vetoriais, matrizes, transformações lineares e sistemas de equações lineares. Tem como objetivo oferecer aos alunos técnicas de calculo na resolução de problemas de diversas áreas.
  • 1SCálculo
    5 ECTS
    Esta unidade curricular estuda um ramo da Matemática e foca-se no âmbito das derivadas e nas integrais. Tem como objetivo desenvolver o raciocínio matemático.
  • 1SIntrodução à Economia
    5 ECTS
    ÉEsta unidade curricular estuda um ramo da Economia que se divide em microeconomia e macroeconomia. Tem como objetivo conhecer os princípios fundamentais da Economia e a sua respetiva implementação.
  • 1SSistemas de Computação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular integra-se na área cientifica de Engenharia da computação e tem como objetivo explicar aos alunos aspetos relacionados com a compreensão e organização de um computador bem como a sua funcionalidade e as suas potencialidades.
  • 1SFundamentos da Programação de Computadores
    10 ECTS
    Esta unidade curricular constitui o primeiro contacto dos alunos com a área da programação de computadores. Pretende-se que os alunos sejam capazes de modificar programas de dimensão média cujo estilo de escrita seja excelente mas também criar programas de computador de pequena dimensão que demonstrem os conceitos, princípios e métodos de programação.
    Linguagem Desenvolvida: Scheme
  • 2STópicos de Matemática Discreta
    5 ECTS
    Esta unidade curricular estuda um ramo da Matemática (discreta) e tem como finalidade desenvolver o raciocínio matemático fortalecendo certos conceitos fundamentais que são úteis para o estudo ou a expressão de problemas em algoritmos de computador e linguagens de programação.
  • 2SFundamentos de Organização e Gestão
    5 ECTS
    Esta unidade curricular estuda um ramo da Gestão e tem como finalidade dar a conhecer aos alunos a evolução do pensamento em gestão, os diferentes paradígmas de gestão por forma aos alunos desenvolverem a capacidade de analisar os problemas de gestão e a encontrar soluções válidas.
  • 2SBase de Dados
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende abordar os fundamentos dos Sistemas de Base de Dados. Um dos pontos fortes desta UC é o enfoque que dá as aptidões necessárias à conceção de modelos conceptuais de dados e correspondentes esquemas de base de dados relacionais.
  • 2SSistemas Operaticos
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivo introduzir os conceitos fundamentais utilizados na conceção dos sistemas operativos modernos. Pretende-se que os alunos compreendem a estrutura, principais funções de um Sistema Operativo, bem como o modelo de programação subjacente assim como a resolução de problemas de programação simples adaptando-os ao modelo de programação do Sistema Operativo multitarefa.
  • 2SParadígmas da Programação
    10 ECTS
    Esta unidade curricular integra-se na área cientifica de Tecnologias de Informação, constituindo o primeiro contacto dos alunos com o paradigma de programação orientado aos objetos (OO). Pretende-se que os estudantes sejam capazes de compreender conceitos, princípios fundamentais do paradigma de programação orientado aos objetos. Conceber programas e aplicações. Esta UC também desenvolve a capacidade de autoaprendizagem, capacidade de trabalho em grupo e capacidade de apresentar e defender ideias/trabalhos.
    Linguagem Desenvolvida: Java

1S - 1º Semestre
2S - 2º Semestre


  • 1SContabilidade
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivo ensinar aos alunos conhecimentos básicos acerca da contabilidade geral e intera, que estes sejam capazes de identificar e interpretar componentes fundamentais da contabilidade e que sejam capazes de entender a importância da contabilidade no apoio à gestão.
  • 1SIntrodução às Redes de Computadores
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivo dar a conhecer aos alunos conceitos importantes nas áreas de Comunicação de Dados, Redes WAN e LAN, Arquitetura e Protocolos de Comuicação em Rede como o TCP/IP, entre muitos outros.
  • 1SFundamentos de Física para Tecnologias de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivo daar a conhecer aos alunos os conceitos de Eletricidade e Eletromagnetismo e suas aplicações bem como os conceitos de Ótica e as suas aplicações nas Tecnologias de Informação.
  • 1SProcessos e Metodologias de Software
    5 ECTS
    Esta unidade curricular representa o primeiro contacto dos alunos com a área do desenvolvimento de modelos de processos de desenvolvimento de software (RUP - Rational Unified Process), modelos de melhoria da qualidade, planeamento de projetos de software e técnicas de análise de requisitos. Disciplina importante para o trabalho a desenvolver na disciplina de Desenvolvimento de Aplicações Informáticas.
  • 1SProgramação para a Web
    10 ECTS
    Esta unidade curricular consiste no primeiro contacto dos alunos com linguagens de programação web. Pretende-se que os alunos desenvolvam conhecimentos e competências na Programação para a Web, nomeadamente, conceitos, princípios, métodos e tecnologias de programação associadas à construção de websites dinânimos
    Linguagens e Frameworks Utilizadas: HTML, CSS, PHP, JavaScript, XML, AJAX, JQuery, BootStrap, entre outras
  • 2SMétodos Estatísticos
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende introduzir alguns conceitos básicos de estatística e tem como objetivo que os alunos saibam fazer uma análise decritiva de conjuntos de dados.
  • 2SIntrodução ao Marketing
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende que os alunos sejam capazes de entender o conceito de marketing enqunto filosofia de gestão, pretendendo que os alunos sejam capazes de compreender o mercado, sendo capazes de identificar oportunidades estratégicas de negócio.
  • 2SFundamentos dos Sistemas de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivo dar a conhecer aos alunos diferentes abordagens e intervenções organizacionais, fazendo estes um estudo detalhado acerca de uma organização.
  • 2SInvestigação Operacional
    5ECTS
    Esta unidade curricular visa dar a conhecer aos alunos aspectos teóricos, práticos e de criação de modelos de programação linear, programação inteira, fluxos em rede e alguns tópicos relacionados, e a aplicação destas técnicas a problemas de planeamento de operações, logística, transportes, ciências de computação, concepção de sistemas em rede, gestão de projectos e outros domínios.
  • 2SDesenvolvimento de Aplicações Informáticas
    10 ECTS
    Nesta unidade curricular espera-se que o aluno, seja capaz de desenvolver uma Aplicação Informática, recorrendo à notação UML baseando-se no RUP e no desenvolvimento de soluções WEB. O aluno deve também ser capaz de identificar problemas típicos do desenvolvimento de sistemas informátivos, apresentando sempre alternativas de resolução destes problemas e posteriormente executá-las.

1S - 1º Semestre
2S - 2º Semestre


  • 1SLogística e Organização da Produção
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende transmitir conceitos e técnicas e desenvolver competências no âmbito da Logística e da Organização da Produção.
  • 1SPrincípios de Comportamento Organizacional
    5 ECTS
    Esta unidade curricular visa familiarizar os alunos com o conhecimento produzido a respeito dos modos como os indivíduos e os grupos atuam em contexto organizacional, assim como do modo como os processos e práticas internos afetam indivíduos e grupo
  • 1SSistemas Distribuídos
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objectivo genérico proporcionar uma formação introdutória sobre os principais conceitos de programação distribuída. Espera-se que, no final, os alunos sejam capazes de compreender as principais implicações associadas ao desenvolvimento de sistemas distribuídos e de desenvolver aplicações distribuídas simples recorrendo a midlleware comum de comunicações.
  • 1SDesenvolvimento de Sistemas de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular visa preparar os alunos a participarem em projetos de intervenção organizacional que visam melhorar o sistema de informação da organização através da adopção de aplicações das tecnologias da informação. Prepara ainda os alunos para utilização de linguagens de representação de sistemas, nomeadamente o UML.
  • 1STecnologias de Suporte à Gestão
    10 ECTS
    Esta unidade curricular enquadrada-se na área científica de Sistemas de Informação, e visa dar aos alunos as competências necessárias para colocarem as tecnologias da informação ao serviço das organizações, com o objectivo de se tornarem cada vez mais competitivas, a unidade curricular de Tecnologias de Suporte à Gestão apresenta como finalidade a introdução dos conceitos fundamentais associados aos sistemas de Business Intelligence.

  • 2SSimulação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende dar aos estudantes a oportunidade de adquirirem conhecimentos relativos à técnica de simulação discreta, situando-a no universo dos diferentes modelos de Simulação e inserindo-a num contexto mais lato, a Investigação Operacional.
  • 2SGestão Financeira
    5 ECTS
    Esta unidade curricular aborda o cálculo financeiro e a análise financeira. No cálculo financeiro os alunos apreendem e aplicam conceitos e técnicas fundamentais inerentes ao Cálculo Financeiro, em particular, os que estão relacionados com os processos de capitalização e de atualização, as rendas, a avaliação de ações e obrigações, os vários tipos de empréstimos e respetivos métodos de amortização. Na análise financeira os alunos são sensibilizados para a importância desta disciplina nas empresas a partir das demonstrações financeiras e demais informações relevantes, dotando-os de um conjunto de métodos e técnicas de análise que visam a apreciação do desempenho da empresa enquanto unidade criadora de valor. Os métodos de análise vão desde o cálculo de rácios, a moderna abordagem funcional e análise de indicadores de risco até ao planeamento financeiro.
  • 2SSistemas Baseados em Conhecimento
    5 ECTS
    Esta unidade curricular dá a conhecer a noção de inteligência, conhecimento, inferência e qual o seu contributo para a resolução de problemas complexos e construção de Sistemas de Informação Inteligentes, compreender como se estrutura, como funciona e que tipo de problemas resolve um Sistema Baseado em Conhecimento, conhecer o processo de desenvolvimento de Sistemas Baseados em Conhecimento. Permite ainda, distinguir e aplicar formas de representação de conhecimento e raciocínio.
    Linguagem Desenvolvida: Prolog
  • 2SUCOP 1
    5 ECTS
    Unidade Curricular Optativa do 2º Semestre do 3º Ano Curricular. Para mais informações ver as disciplinas descritas na Tab UCOP
  • 2SImplementação de Sistemas Integrados
    10 ECTS
    Nesta unidade curricular pretende-se que sejam discutidos os problemas de integração dos sistemas de informação. São ainda abordadas questões cruciais na implementação de sistemas integrados de gestão. São estudadas tecnologias da integração de sistemas como SAP R/3, Microsoft Dynamics Nav/CRM, Sage X3, e Primavera. São abordadas outras tecnologias, no contexto SOA (Service Oriented Architecture), como Web Services.

1S - 1º Semestre
2S - 2º Semestre


  • 1SGestão Estratégica Empresarial
    5 ECTS
    Esta unidade curricular procura dar aos alunos a reconhecer a importância da estratégia para o sucesso das empresas no contexto actual de complexidade, incerteza e mudança crescentes. Abordam-se várias estratégias de forma a criar empresas e produtos e posiciona-los da melhor forma no mercado, inovando e diferenciando-se dos concorrentes.
  • 1SSistemas para a Inteligência e da Organização
    5 ECTS
    Esta unidade curricular explora conceitos avançados de armazenamento e gestão de dados, de processamento analítico, de visualização da informação, modelos e técnicas de data mining para construir sistemas de BI.
  • 1SGestão do Conhecimento, da Inteligência e da Aprendizagem Organizacional
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem por objetivo abordar as dinâmicas sociotécnicas subjacentes à Gestão de Conhecimento, da Aprendizagem e da Inteligência Organizacional. São exploradas diferentes perspectivas sobre conhecimento que servem de base às várias abordagens à gestão de conhecimento organizacional; as actividades que constituem o processo de gestão de conhecimento organizacional e alguns dos modelos propostos.
  • 1SInfraestruturas de TI
    5 ECTS
    Esta unidade curricular pretende dar a conhecer aos alunos o conhecimento sobre as mais recentes evoluções das tecnologias de informação e comunicações, assim como as competências na sua implementação e utilização.
  • 1SEngenharia do Trabalho, dos Processos e das Organizações
    10 ECTS
    Esta unidade curricular pretende proporcionar aos estudantes a obtenção de conhecimentos e o desenvolvimento de competências que facilitem a sua integração em equipas de intervenção organizacional que visam a melhoria de processos de negócio recorrendo a tecnologias e sistemas de informação. Para tal é aplicada a metodologia MLearn, uma metodologia específica duma consultora que é baseada em competências organizacionais e orientada a processos, numa perspetiva top down e sistémica.
  • 2SAvaliação Financeira de Projetos
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como principal objetivo, providenciar uma visão integrada dos conceitos mais relevantes ao nível das finanças empresariais. É proposta a aprendizagem das principais metodologias de avaliação das decisões de investimento, e são discutidos aspetos fundamentais relacionados com o processo de estimar o custo de capital.
  • 2SGestão de Sistemas de Informação
    5 ECTS
    Nesta unidade curricular é discutido o que é a Gestão de Sistemas de Informação de uma organização, a sua importância e inserção organizacional, onde se reconhece as competências e características fundamentais dos gestores de sistemas de informação de hoje. São discutidos os limites e conteúdos das diferentes actividades de intervenção a que recorre a Gestão de Sistemas de Informação, e são discutidos os fundamentos, motivações, problemas e resultados da actividade de planeamento de sistemas de informação. Para além disto, são dados a conhecer referenciais de boas práticas a serem aplicados na estruturação, operação e manutenção de serviços de tecnologia da informação.
  • 2SUCOP 2
    5 ECTS
    Unidade Curricular Optativa do 2º Semestre do 4º Ano Curricular. Para mais informações ver as disciplinas descritas na Tab UCOP
  • 2SUCOP 3
    5 ECTS
    Unidade Curricular Optativa do 2º Semestre do 4º Ano Curricular. Para mais informações ver as disciplinas descritas na Tab UCOP
  • 2SProjeto de Tecnologias e Sistemas de Informação
    10 ECTS
    Esta unidade curricular enquadra um projeto integrador dos conhecimentos técnico-científicos abordados durante o curso. O projeto, deve decorrer em contexto tão real quanto possível e deve permitir aplicar, exercitar e desenvolver as principais competências profissionais dos engenheiros e gestores de SI.

1S - 1º Semestre
2S - 2º Semestre


  • 1SOpção UMinho
    5 ECTS
    Unidade Curricular Optativa do 1º Semestre do 5º Ano Curricular. Para mais informações ver as disciplinas descritas na Tab UCOP
  • 1SUCOP 4
    5 ECTS
    Unidade Curricular Optativa do 1º Semestre do 5º Ano Curricular. Para mais informações ver as disciplinas descritas na Tab UCOP
  • ADissertação
    50 ECTS
    Nesta unidade curricular o aluno desenvolve a sua Dissertação de Tese de Mestrado.

1S - 1º Semestre
A - Anual


UCOP 1, 2 e 3

  • Auditoria de Sistemas de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objectivos dar a conhecer os domínios da auditoria de sistemas de informação e o trabalho de um auditor bem como a forma de avaliar um sistema de informação de uma organização. Dá ainda aos alunos a capacidade de organizar a função de auditoria de sistemas de informação de uma organização e de desenvolver trabalhos de iniciação à investigação em auditoria de sistemas de informação.
  • Engenharia da Segurança de Sistemas de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivos dar a conhecer a importância de uma cultura de segurança relativamente à utilização das redes de computadores, os aspectos técnicos das redes de computadores e que mais as expõem a riscos de segurança, as principais ameaças e a forma típica como os ataques são efectuados. Dota ainda os alunos de capacidades de analisar vulnerabilidades em sistemas interligados em rede, planear uma estratégia de segurança para uma rede de computadores e por fim implementar e controlar processos de gestão, contínuos, definidos no contexto de uma política de segurança para rede de computadores.
  • Inovação Aberta Utilizando Tecnologias de Informação
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivos descrever o significado da inovação aberta, analisar criticamente estratégias de inovação aberta, sua utilização, potencialidades e limitações e discutir vários modelos de negócio que podem ser aplicáveis ao contexto organizacional através da utilização das tecnologias de informação. Permite ainda ao alino compreender o papel da Propriedade Intelectual para as estratégias de inovação aberta e entender a papel das redes de conhecimento e de valor no sucesso da implementação de estratégias.
  • Sistemas Adaptativos para a Inteligência do Negócio
    5 EC
    Esta unidade curricular tem como objetivos explicar o conceito de Adaptive Business Intelligence, incluindo suas mais valias em relação ao Business Intelligence e seus componentes principais de Previsão, Optimização e Adaptabilidade, dar a conceber sistemas de Adaptive Business Intelligence através da utilização de ferramentas de open source, como por exemplo o ambiente R. Data ainda os alunos de capacidades de planear e gerir projetos de desenvolvimento de sistemas de Adaptive Business Intelligence, avaliando sua utilização e impacto em problemas do mundo real.
  • Sistemas de Apoio à Decisão
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivos dar a conhecer os conceitos sobre Tomada de Decisão, Suporte Computacional, Modelação e Análise e Sistemas de Apoio à Decisão. Dota os alunos de capacidades para desenvolver Sistemas de Apoio à Decisão recorrendo a modelos, técnicas e tecnologias de Business Intelligence, Adaptive Business Intelligence, Data Warehouse, Aquisição de Dados, Data Mining, Visualização, Investigação Operacional, Otimização, Previsão e Simulação assim como Ferramentas de Desenvolvimento. Esta unidade curricular integra conhecimentos sobre Sistemas Baseados em Conhecimento, Aquisição, Representação de Conhecimento e Raciocínio e Sistemas Inteligentes para desenvolver Sistemas de Apoio à Decisão Inteligentes permitindo ao aluno conduzir, gerir e documentar projetos de desenvolvimento de Sistemas de Apoio à Decisão.
  • Tecnologias e Sistemas de Informação no Governo
    5 ECTS
    Esta unidade curricular tem como objetivos dar a conhecer a perspetiva histórica da utilização das Tecnologias e Sistemas de Informação no Governo nas últimas décadas, explicar os conceitos, terminologia e tecnologias do Governo Eletrónico (e-Government), caracterizar as práticas correntes, as boas práticas e as normas adoptadas no desenvolvimento do e-Government a nível mundial, listar e discutir as forças atuantes na interoperabilidade interorganismo no e-Government. Nesta unidade curricular o aluno será ainda capaz de enunciar os principais aspetos legais, de segurança e de governação envolvidos no desenvolvimento do e-Government, discutir e explicar as implicações das tecnologias e sistemas de informação na democracia e cidadania e descrever o campo de investigação em e-Government

Estas disciplinas podem sofrer variações entre diferentes anos lectivos


UCOP 4

  • Análise e Conceção de Sistemas de Informação
    Esta unidade curricular promove formação num ótica generalista e introdutória às problemáticas inerentes à análise e conceção de sistemas de informação, numa perspetiva da engenharia de software.
  • Gestão da Segurança de Sistemas de Informação
    Esta unidade curricular foca-se na temática da gestão da segurança de sistemas de informação, preocupando-se com as dimensões técnica, formal, informal e regulamentar, com a articulação dos aspetos tecnológicos, organizacionais e sociais.
  • Gestão do Desempenho Organizacional
    Esta unidade curricular foca na temática da contabilidade de gestão, na contabilidade como um sistema de informação para a gestão, importante na tomada de decisão.
  • Investigação e Desenvolvimento em Tecnologias e Sistemas de Informação
    Esta unidade curricular foca-se na temática da atividade de Investigação e Desenvolvimento (I&D) em TSI, em conhecer métodos, abordagens metodológicas, aspetos formais, linguagem adequada, entre outros, em artigos científicos, posters, relatórios, dissertações de mestrado ou teses de doutoramento.
  • Sistemas Inteligentes
    Esta unidade curricular foca-se na temática de Sistemas Inteligentes, na compreensão de agente computacional e sistema multi-agente, sendo conhecidos métodos e algoritmos para a resolução de problemas bem como para a aprendizagem e análise inteligente de dados.
  • Sistemas Ubíquios
    Esta unidade curricular foca-se na temática de Tecnologias da Informação e Comunicação, preocupando-se com a conceção, realização e avaliação de soluções informáticas para sistemas com forte mobilidade de utilizadores e ubiquidade dos serviços.
  • Tecnologias e Sistemas de Informação no Governo
    Esta unidade curricular tem como objetivos familiarizar os alunos com as práticas, desafios e oportunidades correntemente associadas ao uso das tecnologias e sistemas de informação para suportar, transformar e modernizar as múltiplas atividades de governação do Estado, fenómeno atualmente denominado por Governo Electrónico (e-Government) e dotar os alunos das capacidades e conhecimentos necessários para que possam colaborar na atividades de gestão, conceção e implementação de projetos e iniciativas de e-Government.
  • Web Semântica
    Esta unidade curricular foca-se na temática da área de web semântica, em como implementar um perfil de aplicação, um modelo de dados RDF e como codificar vocabulários, aplicados a um contexto real, numa perspetiva Linked Open Data.

Estas disciplinas podem sofrer variações entre diferentes anos lectivos


Opção UMinho

  • Análise de Dados com Software Estatístico: SPSS e R
    Esta unidade curricular dota os alunos da capacidade de realizar, com ajuda de software estatístico (SPSS e R), o tratamento e análise de dados, nomeadamente aplicar os procedimentos estatísticos adequados para efetuar uma análise exploratória de dados, utilizar alguns testes estatísticos e análise de regressão.
  • Arquitetura e Sociedade
    Esta unidade curricular tem como objetivo promover um conhecimento da Arquitetura, enquanto organização e significação do espaço, de modo generalista e multidisciplinar, tendo em consideração a origem diversificada dos alunos que frequentarão esta opcional uminho.
  • CSI Fibras
    Não possuímos de descrição desta unidade curricular.
  • Edifícios Verdes
    Esta unidade curricular tem como objetivo dar uma perspetiva geral sobre a construção verde e sustentável, transmitindo conhecimentos e competências para a análise do ciclo de vida dos edifícios e para a avaliação de aspetos específicos como a energia e o impacto ambiental. Para o efeito são apresentados princípios e metodologias que permitam apoiar o processo.
  • Fundamentos de Astronomia e Cosmologia
    Esta unidade curricular permite ao aluno aplicar ideias chave de física fundamental de modo a estimar grandezas astrofísicas importantes e a descrever as observações fundamentais acerca das estrelas, das galáxias e do universo.
  • Gestão do Stress
    Não possuímos de descrição desta unidade curricular.
  • Gestão e Avaliação do Risco
    Não possuímos de descrição desta unidade curricular.
  • Inglês Académico
    Esta unidade curricular permite ao aluno desenvolver competências no uso da linguagem académica em inglês, tendo em vista a produção de textos científicos, desenvolver a proficiência oral em inglês tendo em vista a apresentação de comunicações, e a participação em reuniões.
  • Inovação na Gestão de Cidades
    Não possuímos de descrição desta unidade curricular.
  • Leitura e Escrita para a Produção de Conhecimento Académico
    Esta unidade curricular permite ao aluno compreender o papel da leitura e da escrita nos processos de aquisição, elaboração e expressão do conhecimento, reconhecer a natureza própria da linguagem e dos géneros textuais usados num dado domínio disciplinar, perceber a especificidade das práticas de leitura e escrita no âmbito de cada domínio disciplinar, desenvolver processos de produção de conhecimento pelo recurso à linguagem escrita, desenvolver competências de compreensão de textos escritos para a aquisição de conhecimento e por fim desenvolver competências de produção de textos escritos de natureza académica.
  • Língua Estrangeira Nível 1 - Alemão
    Esta unidade curricular tem como objetivos que o aluno seja capaz de reconhecer palavras e expressões simples de uso corrente relativas a mim próprio, à minha família e aos contextos em que estou inserido, quando me falam de forma clara e pausada, de compreender nomes conhecidos, palavras e frases muito simples, por exemplo, em avisos, cartazes ou folhetos, de comunicar de forma simples, desde que o meu interlocutor se disponha a repetir ou dizer por outras palavras, num ritmo mais lento, e me ajude a formular aquilo que eu gostaria de dizer; perguntar e responder a perguntas simples sobre assuntos conhecidos ou relativos a áreas de necessidade imediata. Pretende ainda que o aluno seja capaz de utilizar expressões e frases simples para descrever o local onde vivo e pessoas que conheço e de escrever um postal simples e curto; ser capaz de preencher uma ficha com dados pessoais, por exemplo, num hotel, com nome, morada, nacionalidade.

Estas disciplinas podem sofrer variações entre diferentes anos lectivos

SWOT

A Análise SWOT é um sistema relativamente simples de detalhamento que visa posicionar ou verificar a posição estratégica do nosso Curso. Pretendemos que entendam todos os fatores motivantes, ou que por outro lado sejam menos motivadores, para que obtenham a maior quantidade de informação e que seja fácil a tomada de decisão para ingressarem no nosso curso.

MiEGSI - Comissão Diretiva

mfs
Manuel Filipe Santos
mfs@dsi.uminho.pt
mab
Miguel Abrunhosa de Brito
mab@dsi.uminho.pt
pmgar
Jorge Sá
jos@dsi.uminho.pt

DSI - Direção do Departamento

hsantos
Henrique Santos
hsantos@dsi.uminho.pt
rds
Rui Dinis
rds@dsi.uminho.pt

MiEGSI - Delegados

rds
1º Ano - Delegado - Lucas Brito
a84595@alunos.uminho.pt
rds
1º Ano - Sub-delegado - Beatriz Costa
a85844@alunos.uminho.pt
rds
2º Ano - Delegado - José Fernandes
a80476@alunos.uminho.pt
rds
2º Ano - Sub-delegado - Luís Dias
a81292@alunos.uminho.pt
rds
3º Ano - Delegada - Adriana Alves
a77696@alunos.uminho.pt
rds
3º Ano - Sub-delegada - Margarida Silva
a78376@alunos.uminho.pt
rds
4º Ano - Delegado - Claúdio Gonçalves
a75482@alunos.uminho.pt
rds
4º Ano - Sub-delegado - João Moniz Dias
jmdias80@gmail.com
rds
5º Ano - Delegado - José Manuel Correia
a71863@alunos.uminho.pt
rds
5º Ano - Sub-delegada - Maria Helena Silva
a68464@alunos.uminho.pt

rds
1º Ano - Delegado Pós-Laboral - Catarina Borges
a83574@alunos.uminho.pt
rds
1º Ano - Sub-delegado Pós-Laboral - Paulo Gomes
a85849@alunos.uminho.pt

rds
2º Ano - Delegado Pós-Laboral - Ricardo Marques
a72670@alunos.uminho.pt
rds
2º Ano - Sub-delegado Pós-Laboral - Helder Freitas
a82860@alunos.uminho.pt
rds
3º Ano - Delegado Pós-Laboral - Cristiana Oliveira
a78198@alunos.uminho.pt
rds
3º Ano - Sub-delegado Pós-Laboral - Cristina Moreira
a78459@alunos.uminho.pt

Title

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Donec quam felis, ultricies nec, pellentesque eu, pretium quis, sem. Nulla consequat massa quis enim. Donec pede justo, fringilla vel, aliquet nec, vulputate eget, arcu. In enim justo, rhoncus ut, imperdiet a, venenatis vitae, justo. Nullam dictum felis eu pede mollis pretium. Integer tincidunt. Cras dapibus. Vivamus elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae, eleifend ac, enim. Aliquam lorem ante, dapibus in, viverra quis, feugiat a, tellus. Phasellus viverra nulla ut metus varius laoreet. Quisque rutrum. Aenean imperdiet. Etiam ultricies nisi vel augue. Curabitur ullamcorper ultricies nisi. Nam eget dui. Etiam rhoncus. Maecenas tempus, tellus eget condimentum rhoncus, sem quam semper libero, sit amet adipiscing sem neque sed ipsum. Nam quam nunc, blandit vel, luctus pulvinar, hendrerit id, lorem. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus. Donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus. Nullam quis ante. Etiam sit amet orci eget eros faucibus tincidunt. Duis leo. Sed fringilla mauris sit amet nibh. Donec sodales sagittis magna. Sed consequat, leo eget bibendum sodales, augue velit cursus nunc,

Mais informações

Title

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Donec quam felis, ultricies nec, pellentesque eu, pretium quis, sem. Nulla consequat massa quis enim. Donec pede justo, fringilla vel, aliquet nec, vulputate eget, arcu. In enim justo, rhoncus ut, imperdiet a, venenatis vitae, justo. Nullam dictum felis eu pede mollis pretium. Integer tincidunt. Cras dapibus. Vivamus elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae, eleifend ac, enim. Aliquam lorem ante, dapibus in, viverra quis, feugiat a, tellus. Phasellus viverra nulla ut metus varius laoreet. Quisque rutrum. Aenean imperdiet. Etiam ultricies nisi vel augue. Curabitur ullamcorper ultricies nisi. Nam eget dui. Etiam rhoncus. Maecenas tempus, tellus eget condimentum rhoncus, sem quam semper libero, sit amet adipiscing sem neque sed ipsum. Nam quam nunc, blandit vel, luctus pulvinar, hendrerit id, lorem. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus. Donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus. Nullam quis ante. Etiam sit amet orci eget eros faucibus tincidunt. Duis leo. Sed fringilla mauris sit amet nibh. Donec sodales sagittis magna. Sed consequat, leo eget bibendum sodales, augue velit cursus nunc,​

Title

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Donec quam felis, ultricies nec, pellentesque eu, pretium quis, sem. Nulla consequat massa quis enim. Donec pede justo, fringilla vel, aliquet nec, vulputate eget, arcu. In enim justo, rhoncus ut, imperdiet a, venenatis vitae, justo. Nullam dictum felis eu pede mollis pretium. Integer tincidunt. Cras dapibus. Vivamus elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae, eleifend ac, enim. Aliquam lorem ante, dapibus in, viverra quis, feugiat a, tellus. Phasellus viverra nulla ut metus varius laoreet. Quisque rutrum. Aenean imperdiet. Etiam ultricies nisi vel augue. Curabitur ullamcorper ultricies nisi. Nam eget dui. Etiam rhoncus. Maecenas tempus, tellus eget condimentum rhoncus, sem quam semper libero, sit amet adipiscing sem neque sed ipsum. Nam quam nunc, blandit vel, luctus pulvinar, hendrerit id, lorem. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus. Donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus. Nullam quis ante. Etiam sit amet orci eget eros faucibus tincidunt. Duis leo. Sed fringilla mauris sit amet nibh. Donec sodales sagittis magna. Sed consequat, leo eget bibendum sodales, augue velit cursus nunc,

Saídas Profissionais



  • businessGrande dimensão

    A função Sistemas de Informação está bem identificada e formalizada e depende tipicamente de um administrador ao mais alto nível da cadeia de comando da organização (e.g., Chief Information Officer – CIO). O Mestre em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação integrará a função Sistemas de Informação, podendo mesmo liderá-la, assumindo o desempenho de atividades e responsabilidades compatíveis com a sua formação, o seu perfil e a sua experiência profissional.

  • supervisor_accountPequena dimensão

    A função SI não é necessariamente autónoma, sendo as responsabilidades correspondentes assumidas por elementos da administração ou direção em combinação com outras responsabilidades (e.g., Financeira, Produção). Nestas organizações o Mestre em Engenharia e Gestão e Sistemas de Informação constitui-se como um elemento particularmente valioso dado apresentar uma boa preparação e sensibilização para a problemática da adoção e utilização das tecnologias da informação.

  • bubble_chartConsultoria

    Pode liderar ou integrar equipas de projeto onde desempenhe atividades e assuma responsabilidades compatíveis com a sua formação, o seu perfil e a sua experiência profissional

  • developer_modeDesenvolvimento de software

    Pode assumir o papel de empreendedor e liderar atividades de inovação de produtos e serviços, bem como de gestão de projetos de desenvolvimento de software.

  • searchInvestigação

    Saídas profissionais diretamente relacionadas com a investigação com um grande componente científica onde os profissionais são instigados a explorar soluções inovadores no mercado que permitam resolver uma diversidade de problemas

  • low_priorityOutras opções

    Saídas profissionais diretamente relacionadas com a formação científico-técnica proporcionada pelo Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação, há inúmeras outras oportunidades onde as competências desenvolvidas no curso (e.g., capacidade de inquérito, raciocínio sistémico, autonomia, reflexão, liderança, comunicação) podem revelar-se úteis e diferenciadoras.


  • businessAnalista

    Analista de Dados

    Business Intelligence

    Data Mining

    Web 3.0, Web 4.0

    Biga Data

    Internet of Things, SmartCities

    BPM

    Redes Sociais (Facebook, Orkut, linkdin, ..)

    Plataforma Colaborativas

  • businessEmpreendedorismo

    Negócio próprio

    Novas ideias

    Novos Serviços

  • businessFormação

    Aluno de Doutoramento

    Formador Profissional

    Professor Ensino Secundário

    Formador IEFP

  • businessFunção Pública

    Informático (Câmaras, Estado, Repartições, Segurança Social)

  • businessGestão

    Planeamento e Gestão de Projetos

    Redes

    Gestor de Base de Dados

  • businessInvestigação

    Bolseiro de Investigação

  • businessOutras

    (a completar)

  • businessProgramação

    JAVA, JSP

    WEB (HTML, CSS, JS, ....)

    C, C++, C#

    Programador Phyton

  • businessProgramador

    Frameworks (Bootstrap, Angular.js, Node.js, Laravel, ..)

    Mobile (Windows, Android, IOS)

    Sistemas Operativos

    Hardware

    Artificial Intelligence, Machine Learning

  • businessSegurança

    Redes

    Bases de Dados

  • businessTécnico

    Informática

    Redes


  • device_hubÁreas de Negócio

    Os alunos que terminam o MiEGSI podem ir para qualquer área de negócio. Das quais se destacam:



  • attach_moneyPrincipais Recrutadores

    As empresas de Sistemas de Informação que mais recrutam alunos MiEGSI são:


  • attach_moneyOutras Empresas

    Empresas que não têm um perfil de Sistemas de Informação mas que também contratam alunos MiEGSI:



  • flight_takeoffExpectativas

    Um aluno MiEGSI pode ter a expectativa de um dia colaborar com algumas das maiores empresas a nível mundial como é o caso da:


  • gradeOutras Empresas

    Empresas que não têm um perfil de Sistemas de Informação também podem ser um objetivo:


  • attach_moneySalários Base

    Hoje em dia o mercado oferece diversas saídas para o primeiro emprego. Nesta lista é possível ter uma base (meramente indicativa) dos valores praticados em Portugal.
    (a atualizar)
    Bolseiro de Investigação € 980,00
    Estágio Profissional € 691,71

Opiniões

1º Ano
2016/2017
Anónimo

Escolhi o curso de GSI como segunda opção. Ao longo do tempo que tenho passado neste curso estou a gostar da forma como estão a ser abordados os conteúdos. Percebe-se que há um interesse dos professores no sucesso dos alunos, tendo sempre cuidado em desenvolver outras capacidades que noutros cursos não são tão aprofundadas. São elas capacidade de trabalhar em grupo, estudo continuado das matérias de forma a dar ao aluno um conhecimento sempre continuo. Para concluir, estou a gostar deste curso e sinto que me está a dar grandes capacidades que vou poder utilizar no futuro no mercado de trabalho.

2º Ano
2016/2017
Nuno Macedo

Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação é um curso que prepara no presente potenciais mais valias futuras das empresas. Podemos analisar este curso em sobre três aspetos fundamentais. A engenharia, ou seja, a aplicação do conhecimento técnico, cientifico para conceber algo. A gestão, que consiste na realização de operações direcionadas para a concretização de um objetivo ou um conjunto de metas definidas. Por último a tecnologia, em particular os sistemas de informação que é cada vez um fator de maior peso nas organizações. O curso trabalhoso e que prepara os estudantes incutindo-lhes um conjunto de valências para a relação dos três aspetos referidos, isto é, utilizar os conceitos de engenharia para, junto das organizações, gerir sistemas de informação. Uma ótima opção de formação que abre imensas portas no futuro dos graduados. Depois de formados os estudantes não estão limitados a seguir um determinado percurso. Têm a oportunidade de fazer com a sua carreira o que pretenderem.

2º Ano
2017/2018
Anónimo

Tal como muita gente a minha primeira opção era engenharia informática e graças a um erro ao preencher a candidatura vim parar a Guimarães. Passado 1 ano e meio, tenho a certeza que foi o erro mais feliz que já tive e que este curso é muito mais a minha imagem que Informática porque abrange tanto informática como gestão, duas áreas que gosto. O maior problema em relação a este curso, que na realidade não é bem um problema, é a falta de informação que a sociedade tem relativamente ao curso, fazendo assim pessoas não se candidatarem por não saberem o que é ao certo ou o que trata quando podia bem ser o que pretendiam. Este curso da-me todas as ferramentas que preciso para fazer o que sempre quis, gerir a empresa dos meus pais da melhor maneira possível e poder continuar o legado deles. Graças aos conhecimentos que aprendi, espero conseguir moderniza-la ainda mais através da informática tornando-a assim mais produtiva e eficaz sempre com o auxílio da gestão .

3º Ano
2016/2017
Claúdio Gonçalves

Desde o meu primeiro ano, sempre tive boas opiniões sobre o curso de Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação. Sendo um curso hibrido, com uma componente de gestão e de informática, podemos afirmar com clareza que obtemos o melhor de dois mundos. Com uma formação bastante prática, onde em algumas UC obtemos contacto com o mundo real, conseguimos formular e desenvolver projetos complexos melhorando as nossas capacidades de gerir recursos, utilização de informação e manipulação de computadores. Por outro lado, estes projetos trazem-nos o que esta a acontecer no mundo de trabalho fora de ambiente académico ambientando assim os estudantes ao mundo do trabalho. Concluindo, não me arrependo de ter escolhido este curso pois, acima de tudo, sinto que obtive hard e soft skills essenciais para um profissional de Sistemas de Informação.

3º Ano
2017/2018
Vanessa Ferreira

O curso de MIEGSI é um curso de tecnologias de informação que torna os alunos aptos para intervirem numa organização, de forma a melhorarem o seu desempenho através da gestão e do uso de tecnologias. É um curso bastante completo, requer bastante trabalho por parte dos alunos não só apenas no horário escolar mas também fora deste. Desta forma prepara os alunos para o mercado de trabalho, na medida em que existem vários trabalhos de grupo, fazendo com que estes desenvolvam as suas capacidades de trabalho em equipa. Outra vertente do nosso curso é a gestão, que permite que os alunos compreendam melhor as organizações percebendo quais são as suas necessidades. Atualmente ingresso no 3ºano e estou feliz com a minha escolha, devido ao facto da diversidade que este oferece.

3º Ano
2017/2018
Ricardo Cruz

Quando entrei no Mestrado Integrado em Gestão de Sistemas de Informação o primeiro impacto que tive foi de dúvida, se realmente era isto que queria para a minha vida. Após alguns meses percebi que as bases que estavam a ser criadas iriam ser muito importantes para o resto do percurso. Durante esta etapa é preciso muito esforço, trabalho, dedicação porque envolve muitas horas fora das aulas com a necessidade de uma boa divisão do tempo durante cada semana. No nosso curso são adquiridas várias competências como soft skills, modelar processos de negócios, Modelação de Base de Dados em formato de Business Intelligence, etc. Os professores incutem uma responsabilidade aos alunos que será muito importante no mercado de trabalho. São adquiridas também competências tanto a nível da Gestão como de Informática com uma formação bastante prática onde muitas vezes nos deparamos com problemas da vida real onde formulámos e desenvolvemos uma solução para melhorar a utilização de recursos por parte das organizações. Encontro-me no 3º ano estando satisfeito com a decisão que tomei, não só pelo nível de empregabilidade que este curso oferece como todas as competências que vamos adquirindo numa área em clara expansão.

4º Ano
2016/2017
José Correia

Quando fiz a candidatura para ingressar no ensino superior não tinha colocado este curso como 1ª opção, mas sim 2ª. Porém, desde que entrei que foi necessário muito pouco tempo para que ficasse convencido de que estava no sítio certo. Logo nas duas primeiras semanas fiquei ciente do amor, do orgulho e da forma como os alunos e os próprios docentes se identificam com o MiEGSI, em particular, e isso fascina-me. Existe uma união característica e um espírito especial que já resultou, por exemplo, na conquista de um troféu do Reitor em futebol e de 3 latadas desde que cá estou (4 anos). Este é um curso que se revela aos alunos ao longo do tempo e que faz com que os próprios alunos se revelem a si mesmos. Quero com isto dizer que as competências que este curso nos transmite são de tal forma abrangentes e distintivas que permitem que alunos com perfis muito diferentes gostem imenso do mesmo curso e prossigam carreiras distintas. Falando em específico das competências, este curso alia as hard skills, ligadas mais diretamente à tecnologia, com aquelas mais ligadas à gestão, tentando fazer uma ponte entre elas, de forma a formar futuros profissionais em Gestão de Sistemas de Informação. Os alunos ficam cientes de que a tecnologia por si só pode ser um problema, e que o principal objetivo de um profissional na nossa área é promover a mudança nas organizações, sempre na procura da sua melhoria. Para além de tudo isto, as várias unidades curriculares deste curso, estão muito próximas do contexto do mundo real, das empresas, do mercado de trabalho. O método de avaliação, contempla sempre imensos trabalhos de grupo, o que nos confere ou ajuda a melhorar várias soft skills. Aprendemos a trabalhar em equipa, a comunicar, e sobretudo a ser resilientes. Muitas das unidades curriculares promovem que os alunos aprendam sozinhos, ou seja, que os alunos “partam muita pedra” para que sintam as dificuldades e para que aprendam a aprender. E este curso, de facto prepara-nos também para o futuro ensinando-nos a aprender. Para terminar, este é também um curso que tem uma alta taxa de empregabilidade e que tem o bom selo de qualidade da Universidade do Minho. Contudo, alguns alunos, desde cedo preocupam-se em estar atentos ao mercado de trabalho, fazendo várias atividades extracurriculares e participando em alguns eventos que promovem a relação com as empresas, como é o caso do TSI.2.MARKET, por intermédio da AIS.SC UMINHO (que é mais um bom exemplo daquilo que os alunos formados neste curso são capazes de fazer).

4º Ano
2017/2018
Anónimo

Inicialmente, quando entrei neste curso, estava um pouco reticente pois esta não foi a minha primeira opção. Não tinha ideia do que ia aprender e de quais as diferenças entre MIEGSI e Engenharia Informática. Acontece que, com o passar do tempo, apercebi-me do potencial que este curso tem, não só devido ao seu alto nível de empregabilidade, mas também ao nível das competências lecionadas que conjugam duas áreas importantes, a informática e a gestão, tornando-nos alvo de interesse de qualquer organização. O Curso começa por nos introduzir bases de engenharia, informática e gestão, de seguida começamos a ter UCs mais direcionadas para o que será um engenheiro e gestor de Sistemas de Informação, e é aqui que começamos a aprender a lidar e a trabalhar com uma equipa, o que é uma componente fundamental, tanto para a nossa área, como para qualquer trabalho por aí fora. Com o passar dos anos cada vez são mais os projetos, ligados na sua grande maioria a organizações onde, por vezes, chegamos a ter de trabalhar com ferramentas e linguagens novas, e que graças à abrangência das competências adquiridas nos primeiros anos do curso conseguimos acompanhar estes novos desafios. Esta característica é também uma mais valia para as organizações, pois quando terminarmos o curso, seremos profissionais mais autónomos e capazes de trabalhar em qualquer função. Graças a este curso sei que não vou ter problemas em ingressar no mercado de trabalho, pois o engenheiro de sistemas de informação está a ser cada vez mais reconhecido, e será essencial na maioria das organizações. Cada vez mais uma boa gestão ligada às tecnologias de informação, é o caminho para o sucesso.

5º Ano
2016/2017
Susana Silva

Como grande parte das pessoas que entram neste curso, nalguma fase do seu percurso, duvidam se a sua escolha foi a melhor. O que é certo, é que qualquer que seja qual for o curso escolhido para o ensino superior há altos e baixos, momentos muito positivos e momentos negativos. No entanto, uma coisa é certa, no final, tudo vale a pena! Atualmente frequento o 5º ano, e posso dizer que agora que olho para trás, não duvido que a decisão de tirar este curso foi a decisão mais acertada que tomei. Este curso é rico! Rico pela união que existe entre os alunos que se assemelha por vezes a uma família pelo amor ao curso, mas não só. Um curso não caracteriza apenas pelos alunos que o frequentam, mas também pelos docentes. Aliás, uma das características dos docentes que mais me fascina é o facto de eles próprios terem amor ao curso, e o defenderem com unhas e dentes. No final desta viagem deparo que estes anos são passagem, mas todo o destino é partir, e parto feliz, realizada e completa. Não poderia levar comigo melhores lembranças destes 5 anos que por vezes parecem uma eternidade e no fim parecem 5 dias.

5º Ano
2017/2018
Pamela Coelho

Sou aluna do 5º, e último ano do curso de MiEGSI. Posso afirmar, com todas as certezas, que este curso me surpreendeu de muitas formas. Formas positivas, claro. O momento de escolha de qualquer curso académico não é algo trivial. Algumas pessoas já sabem o querem desde pequenas, mas outras não. Esse foi o meu caso. O mundo tecnológico, por si só, nunca desencadeou mais do que uma pequena curiosidade, tal como no caso das áreas meramente de gestão. Mas a ligação de ambos permitiu que me fossem abertas portas de diversos domínios de conhecimento. Este curso foi-me indicado por quem sabia da coisa e pelos vistos tinha razão. Apesar de não ter sido a minha primeira opção, a paixão pelo curso acabou por surgir e criar raízes. Houve momentos de receio, dado que nunca tinha escrito uma linha de código na minha vida e não sabia bem o que esperar de algo que, para mim, era desconhecido. Porém, os professores e colegas mais velhos, que já tinham estado na mesma situação que eu, nunca exitaram em ajudar. O espírito de entreajuda sempre se fez notar, tanto nas ocasiões de aprendizagem, como nos momentos de lazer e diversão. Aprendi imenso ao longo do meu percurso académico e, apesar de estar a chegar ao fim, sei que serão os melhores 5 anos que levarei para a vida toda.

Ex-aluno
João Silva

Eu frequentei o curso de Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação (Quando entrei, em 2011 o curso tinha o nome de Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação, só mudou de nome em 2012), desde Setembro de 2011 até Dezembro de 2016, data da apresentação da minha Dissertação. Inicialmente, quando o curso é apresentado a quem frequenta, os alunos ficam com uma ideia muito vaga do curso, pois a abrangência do mesmo é enorme. Durante o primeiro ano os alunos aprendem as bases do curso, principalmente na área da programação. A partir do segundo ano os alunos começam a entender mais áreas do nosso curso, como o Desenvolvimento de Sistemas Informáticos e todos os passos que englobam esse processo. Também começam a entender inicialmente alguns problemas das organizações e a entender o porque de essas organizações precisarem de Aplicações para o suporte à gestão das mesmas. A partir do terceiro ano, os alunos começam também a ver novas estruturas de bases de dados para as organizações, por exemplo, Business Intelligence. Também aprender a manusear os dados desse tipo de BD, e como retirar valores que podem ser essenciais para uma melhor gestão das atividades envolvidas. Também, no terceiro ano, há uma viragem cada vez maior para a modelação de processos, reengenharia de processos com o objetivo de melhorar as organizações. Por fim, também existem unidades curriculares cujo objetivo é a integração de diferentes sistemas informáticos num só sistema para “unir” todas as atividades da empresa nesse mesmo sistema. A partir do quarto ano, que marca o começo do Mestrado, há uma viragem para a área da gestão de processos e para o BPM (Business Process Modeling), onde o foco maior será a melhoria da gestão dos processos nas organizações. Na Área de gestão de projetos, foca-se mais no desenvolvimento de uma aplicação e na gestão desse projeto. Há também uma viragem opcional (Unidades Curriculares Opcionais) para diversas áreas, como Big Data, Segurança, Data Mining. Também no quarto ano existem cadeiras dedicadas para ajudar ao processo de tomada de decisão com a utilização de Data Mining. No Quinto ano centra-se mais na realização de uma dissertação, cujo tema pode variar numa destas áreas. Os alunos que saem deste curso, tem valências na área da Programação, Modelação de Bases de Dados, Modelação de BD em formato de Business Intelligence, Análise e Levantamento de Requisitos, Implementação e Suporte de ERP’s, Gestão de Projetos, BPM, integração de Sistemas, Machine Learning e novas formas de armazenamento de dados, como por exemplo Big Data.

Ex-aluno LTSI
Carlos Costa

O Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação (MIEGSI) distingue-se pela capacidade de formar profissionais na área da Informática com uma aptidão aprimorada no que concerne às questões relacionadas com as pessoas, processos e tecnologias que compõem uma organização. O MIEGSI foca-se em, através de atos de engenharia e/ou ciência, garantir a simbiose adequada entre os três conceitos acima mencionados, assegurando que um profissional de Sistemas de Informação é capaz de não só identificar problemas e necessidades no modelo atual (blueprint) da organização, como também de propor técnicas e tecnologias eficazes e eficientes para a resolução desses mesmos problemas e necessidades. Sendo assim, o MIEGSI foca áreas como: engenharia de requisitos; (re)engenharia de processos; compreensão, desenvolvimento, integração e customização de sistemas informáticos; sistemas de suporte à decisão (business intelligence, data mining, machine learning, big data); gestão do conhecimento; infra-estruturas e segurança; e vertentes basilares do negócio das organizações (e.g., gestão/avaliação financeira, contabilidade, marketing, gestão estratégica). O curso promove uma interação constante entre alunos através de trabalhos de grupo em várias unidades curriculares, tentando simular ao máximo ambientes empresariais reais. O Departamento de Sistemas de Informação preocupa-se também em garantir interações regulares com o tecido empresarial das Tecnologias de Informação. O corpo docente é formado por uma multiplicidade de perfis académicos, com excelentes profissionais a nível científico, que tentam ao máximo formar novas gerações de Engenheiros de Sistemas de Informação. Este perfil híbrido tecnologógico-organizacional garante um conjunto de mais valias inigualáveis que, sem dúvida, promove o bem-estar e eficiência das organizações nacionais e internacionais, através da adequada análise, desenvolvimento e gestão do seu Sistema de Informação.

Simulador

Simulador de média de acesso a MiEGSI

  • Português
  • Matemática
  • Bienal 1
  • Bienal 2
  • Filosofia
  • Língua Estrangeira
  • Opcional 1
  • Opcional 2
  • Calcular

    Carrega no botão

FALA-NOS SOBRE TI!